marketing_de_conteudo-bruno_conteudo

O Marketing que importa

Como profissionais de marketing, precisamos repensar a forma como atingimos nosso público-alvo. É hora do marketing que realmente importa.

Vivemos em um momento de muita inovação, ruptura maciça e mudança constante. Os clientes estão reescrevendo as regras sobre como eles se envolvem com marcas, mídia, conteúdo e etc.

Muitas vezes as empresas, executivos e equipes não têm a visão, as habilidades ou a compreensão de como lidar com o cenário empresarial em meio a tantas possibilidades e novos caminhos.

O chefe não está feliz. Os gerentes não estão felizes. Os funcionários não estão felizes. Os clientes não estão felizes. Mas por quê?

A maioria dos CEOs está esperando mais ROI do marketing, além de exigir campanhas de marketing que têm valor de negócios questionável, se é que há algum.

Colocar o logotipo no ônibus, estádio ou no boné do jogador pode parecer algo divertido e de valor, porém, a maioria dessas campanhas falha porque o conteúdo que criamos simplesmente perde-se na própria ação.

Como funcionários, estamos cansados de ser informado sobre o que fazer e criar novas ideias que os executivos não aprovarão. E como clientes, estamos punindo as marcas que interrompem nosso consumo de mídia com uma publicidade que não queremos.

Enquanto o fluxo tradicional ainda existe na maioria das organizações, o mesmo fluxo muitas vezes não consegue levar em conta o cliente. Mesmo que a missão da sua empresa não seja centrada no cliente, sua visão de marketing deve ser.

O herói de sua história é o cliente (consumidor ou funcionário), mas você precisa ativar esse potencial. Experimente fazer isso tratando seus próprios funcionários como consumidores.

Partindo desse raciocínio podemos pegar o LinkedIn como exemplo. As conexões combinadas de funcionários na plataforma são 10 vezes maiores do que os seguidores de qualquer empresa.

Com isso, 3% dos funcionários que compartilham conteúdo de marca geram 30% das visualizações e cliques nesse conteúdo, aumentando consideravelmente o alcance desse material e a presença social da sua empresa.

Porém, você precisa criar conteúdo que seus funcionários queiram compartilhar. Criar ou compartilhar conteúdo pode ajudá-los a construir mais conexões, estabelecer relações com outros líderes em sua indústria e expor a sua “marca” pessoal.

Então na linha do tempo dos acontecimentos, temos:

-> colaboradores observam valor em compartilhar o conteúdo criado -> voluntariamente compartilham o conteúdo em suas redes sociais -> seus clientes são impressionados positivamente e tornam-se advogados da sua causa.

Fim, 😉